5 de ago de 2008

Reflexão - A.W. Tozer e o Novo Nascimento



"A doutrina da justificação pela fé — uma verdade bíblica, e uma bênção que nos liberta do legalismo estéril e de um inútil esforço próprio — em nosso tempo tem-se degenerado bastante, e muitos lhe dão uma interpretação que acaba se constituindo um obstáculo para que o homem chegue a um conhecimento verdadeiro de Deus. O milagre do novo nascimento está sendo entendido como um processo mecânico e sem vida. Parece que o exercício da fé já não abala a estrutura moral do homem, nem modifica a sua velha natureza. É como se ele pudesse aceitar a Cristo sem que, em seu coração, surgisse um genuíno amor pelo Salvador. Contudo, o homem que não tem fome nem sede de Deus pode estar salvo? "

A.W. Tozer

3 | COMENTE AQUI:

Juber Donizete Gonçalves disse...

Vinícius,

É preciso recuperar o sentido da Conversão e do Novo Nascimento nos nossos dias. A muitas pessoas que foram convencidas de um poder maior, mas não convertidas de verdade a Cristo.

Parabéns pela postagem.

Juber

Felipe Fanuel disse...

Oi Vini,

Quero agradecer por sua visita ao meu blog.

Aproveito para dizer que considero o tema "justificação pela fé" um dos mais importantes para a história recente da Cristandade.

Um fraterno abraço. E seja sempre bem-vindo lá!

André Aloísio disse...

Realmente, o novo nascimento tem sido esvaziado de toda a sua beleza e poder. Da forma como tem sido pregado atualmente, ele é apenas uma decisão do pecador persuadido intelectualmente por um evangelho maltrapilho.

Que nossos olhos e ouvidos espirituais sejam abertos para ver e ouvir com clareza essas verdades da Palavra de Deus, inclusive através de grandes homens do passado, como o Tozer.

Parabéns pela postagem Vini! Deus te abençoe!

Abraços,

André Aloísio
O principal dos pecadores (I Tm.1.15)
http://teologia-vida.blogspot.com

Postar um comentário

Muito obrigado pela leitura e pelo comentário,

"Todo aquele que ler estas explanações, quando tiver certeza do que afirmo, caminhe lado a lado comigo; quando duvidar como eu, investigue comigo; quando reconhecer que foi seu o erro, venha ter comigo; se o erro for meu, chame minha atenção. Assim haveremos de palmilhar juntos o caminho da caridade em direção àquele de quem está dito: Buscai sempre a Sua face."
Agostinho de Hipona


Voltemos juntos ao Evangelho,
Vini