14 de jul de 2008

Artigo - Os Atributos de Deus (1)

O que é essencial?


Jeremias 9: 23, 24
Assim diz o SENHOR: “Não se glorie o sábio em sua sabedoria nem o forte em sua força nem o rico em sua riqueza, mas quem se gloriar, glorie-se nisto: em compreender-me e conhecer-me, pois eu sou o SENHOR e ajo com lealdade, com justiça e com retidão sobre a terra, pois é dessas coisas que me agrado”, declara o SENHOR.

. Vivemos em uma sociedade com tantos supérfluos que constantemente as pessoas se perguntam o que é essencial para a existência do Homem. Alguns dizem saúde, outros família, outros ainda amigos. Todos estes estão errados. O essencial, o principal, o mais importante é conhecer e compreender a Deus. Não há nada acima, nada ao lado e nem podemos falar que há algo abaixo disso, porque não há como comparar o conhecimento de Deus com qualquer outra coisa.
. Deixe-me esclarecer algo (principalmente tendo em vista a degradação da pregação moderna em auto-ajuda): conhecer a Deus não é aprender alguns princípios para você ter “o melhor de sua vida hoje”. Não é ensinar a nós mesmo uma pretensa “sabedoria” para aplicarmos em nossa vida e termos sucesso. Conhecer a Deus não é um meio para alcançarmos nosso bem-estar egocêntrico. É o mais majestoso de todos os fins. Nós fomos criados para conhecer a Deus e nos gloriarmos nele.
. Entretanto, também não é conhecimento somente pelo conhecimento. Não é nos gloriarmos em termos uma teologia correta. Não é buscar só a verdade. É buscar a realidade dessas verdades em nossas vidas. Um papagaio pode repetir palavras corretas. Um computador pode ler sermões. A verdade tem que formar raízes firmes que crescem e frutificam para a glória de Deus. Não é tudo sobre verdade! É tudo sobre Deus! A. W. Pink sintetizou magistralmente isso em seu livro “Os Atributos de Deus”:

“Necessitamos algo mais que um conhecimento teórico de Deus. Só conhecemos verdadeiramente a Deus em nossa alma, quando nos rendemos a Ele, quando nos submetemos à Sua auto¬ridade e quando os Seus preceitos e mandamentos regulam todos os pormenores da nossa vida.”

O conhecimento, o orgulho e a humildade

. Lendo o texto vemos que ele fala para o sábio não se orgulhar na sua sabedoria, nem o forte na sua força, nem o rico na sua riqueza. Mas, por quê? Se ele falasse ‘não se orgulhe o tolo em sua sabedoria’ seria de fácil compreensão já que este não a possui.
. O que creio que o texto quer dizer é o seguinte: o sábio não deve se orgulhar porque se sua sabedoria é humana então ela é vaidade, “porque a loucura de Deus é mais sábia do que os homens” (1 Coríntios 1: 25), contudo, se sua sabedoria vem de Deus então ele não tem do que se orgulhar, afinal, vem de Deus e não dele próprio.

1 Coríntios 4: 7
Porque, quem te faz diferente? E que tens tu que não tenhas recebido? E, se o recebeste, por que te glorias, como se não o houveras recebido?

. Porque se gloriar em sabedoria? Glorie-se naquele que dá sabedoria à pequena mente humana. Não há nada em você mesmo que você possa se gloriar. Nada!
. Ademais, quem em sã consciência alegaria ter contado todas as estrelas do céu ou as areias do mar? Quanto mais quem se gloriará em dizer que conhece tudo de Deus? A verdade é que quanto mais de Deus você souber mais você saberá que nada ou muito pouco realmente sabe. Esse texto não nos encoraja a nos gloriarmos em nosso conhecimento de Deus, e sim naquilo que Ele revelou de si mesmo a nós.

João 3: 27
João respondeu, e disse: O homem não pode receber coisa alguma, se não lhe for dada do céu.

. Não é o tipo de homem que diz: “todos os olhos foquem em mim e eu irei falar desse Deus”, como se ele fosse um mediador; mas, sim, o homem que diz: “olhem o que esse grande Deus fez na história; olhem o que Deus fala de si mesmo” e reconhece que sem Deus ele é absolutamente nada, que entendeu o que o conhecimento de Deus produz no ser humano. Este segundo tipo de pessoa fica apontando e apontado e apontando somente para Cristo e, em concordância com João Batista, afirma:

João 3: 30
É necessário que ele cresça e que eu diminua.

. Portanto,

Oséias 6:3
"Conheçamos, e prossigamos em conhecer ao Senhor..."



Bibliografia

- PINK, A. W. Os Atributos de Deus. Trad. Odayr Olivetti, S.Paulo, PES, 1990. (para baixar o e-book clique aqui)
- WASHER, Paul David. Sermão “The Knowledge of God –Introduction”, pregado na HeartCry Conference 2005 - The Attributes of God (para baixar clique aqui)

4 | COMENTE AQUI:

Junior disse...

Parabéns pelo Blog!!

Seus posts estão muito edificantes.
Louvado seja Deus pela sua vida.
Quando puder, dê uma passadinha em nosso Blog e deixe sua contribuição.

Fraternalmente
Junior

Juber Donizete Gonçalves disse...

Vinícius,

Artigo maravilhoso esse sobre os atribuitos de Deus. Muito bem analisado biblicamente.

Parabéns pelo blog e pelos artigos,

Abraço.

Juber

Clóvis disse...

Vinicius,

Pelo jeito, você também gosta do Arthur Pink. Eu o acho incrível, ele diz verdades profundas com uma simplicidade surpreendente.

Pena que seja tão pouco publicado em português.

zizi disse...

blessed ;)

Postar um comentário

Muito obrigado pela leitura e pelo comentário,

"Todo aquele que ler estas explanações, quando tiver certeza do que afirmo, caminhe lado a lado comigo; quando duvidar como eu, investigue comigo; quando reconhecer que foi seu o erro, venha ter comigo; se o erro for meu, chame minha atenção. Assim haveremos de palmilhar juntos o caminho da caridade em direção àquele de quem está dito: Buscai sempre a Sua face."
Agostinho de Hipona


Voltemos juntos ao Evangelho,
Vini